E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Iljimae

atualizado dia 18/01/2013

Vamos para a primeiríssima resenha (isso é uma resenha?) de 2013.

Este k-drama maravilhoso, que com certeza entrou para minha lista de favoritos, terminei de ver no dia 30 de dezembro de 2012, ou seja, dois dias atrás. É um dorama que me deixou de "ressaca" e suponho que não conseguirei assistir outro ao menos pelos próximos dias. Meu primeiro k-drama épico, e agora vou ver épicos a doidado, pois AMEI o gênero!

Confiram o elenco completo do dorama na AsianWiki. Claro que o Lee Joon Gi, meu mais recente amor coreano, é o protagonista, nosso querido Iljimae, e foi definitivamente o motivo de eu assistir esse drama. Mas~ se eu comecei a ver Iljimae por causa do Joon Gi, não foi só por ele que vi até o final.

Primeiro, vamos dar a sinopse. Mas esta ficará por minha conta, não copiarei de nenhum site, pois se dependesse delas, eu não teria assistido. Enfim, vamos lá!

A história se passa na era Joseon. Quando criança, Geom Lee era muito rico e feliz. Era o filho mais novo de pais que o amavam demais, Lee Won-Hoo e Mrs. Han. Tinha uma irmã chamada Yeon-Yi. Um dia, acompanhando o pai na cidade, ele tromba com uma menininha mendiga e, enojado, se afasta. Logo depois, ele acaba se envolvendo com dois jovens, um pobre e um rico, o pobre tendo sido acusado pelo rico injustamente de ladrão. Geom sai em defesa do menino pobre e acaba brigando com o rico. Por isso, o pai do menino rico, Byun-Shik vai até a casa de Geom se desculpar com seu pai, Won-Hoo, e leva consigo a filha mais nova Eun-Chae. Ela e Geom acabam se encontrando e desenvolvendo uma rápida amizade. Essas crianças, Geom, Bong Soon (a menininha mendiga), Ja Dol (menino pobre), Shi-Wan (menino rico) e Eun-Chae, estarão intrinsecamente ligadas ao decorrer da trama.

Porém, alguns dias depois, sem motivo aparente, Geon vê o pai ser cruelmente assassinado e sua mãe e irmã feitas escravas. Ele foge e é resgatado pelo "ladrão de bairro" Seo Dol, que até então era pai adotivo de Ja Dol, porém este é entregue a Byun-Shik como sendo seu filho bastardo, a fim de tornar-se nobre, conforme o desejo de sua mãe Dan Yi, que é casada com Seo Dol. Geom perde a memória e vive como Ryung. Seo Dol e Dan Yi, embora saibam de sua origem nobre, o criam como filho deles mesmo e ocultam a verdade, para que ele não sofra.

13 anos depois, já um jovem rapaz meio irresponsável, que não gosta de estudar e que passa seu tempo livre gastando o pouco dinheiro que tem em cassinos, Ryung "conhece" Bong Soon, que vive com seu pai adotivo vendendo bugigangas e aplicando golpes para ganhar dinheiro. Ambos não se reconhecem, obviamente.

Lá pelas tantas, Ryung relembra, de forma curiosa num ringue de luta-livre, todo o seu passado, mas não revela a ninguém que sua memória voltou. Em vez disso, une-se a uma gangue de rua para aprender técnicas de luta. Assim, para encontrar o assassino de seu pai, ele transforma-se em um ladrão à la Robin Hood, que rouba dos ricos para dar aos pobre, e no lugar do roubo, ele sempre deixa o desenho de um ramo de ameixeira em flor, pois essa era a árvore que florescia no quintal de sua antiga casa quando criança. Ele era um "ladrão bom" que usava as técnicas aprendidas com seu pai adotivo para ajudar os mais desafortunados, mas seu objetivo era um só: encontrar a espada com um estranho símbolo gravado; a espada que matara seu pai. Por causa do ramo de ameixeira, ele passa a ser conhecido como "Iljimae", que quer dizer algo como "um único galho de ameixeira".

Já com a memória recobrada, ele "conhece" a Eun-Chae e se apaixona por ela. Por sua vez, Eun-Chae cai de amores pelo herói mascarado. Mas Iljimae não deixa que ela saiba que ele é Ryung, de quem ela definitivamente não gosta.

É aí que entra novamente Ja Dol na história, mas seu nome já é outro. É chamado agora de Shi-Hoo. Ele foi criado como irmão da Eun Chae, mas secretamente é apaixonado por ela e sabe de seu amor pelo Iljimae, um ladrão procurado pela corte, pois ele tem causado grande confusão no reino. Shi-Hoo, por ser "filho bastardo", embora tenha crescido em meio às riquezas, nunca pôde ser nobre de verdade, chegando somente ao nível de guarda. Contudo, quem conseguir capturar o Iljimae, seja quem for, tem o direito de se tornar um mandarin real (uma espécie de comandante). Ou seja, são dois bons motivos para ele caçar Iljimae: seu amor pela Eun-Chae e seu desejo de se tornar um nobre.

Bom, acho que já falei demais, dei alguns spoilers, mas nada que comprometa a história. Chega de sinopse. Afinal, tem muito mais neste k-drama do que dá pra contar. É uma trama tão cheia de laços e nós que só mesmo assistindo para entender. Mas vão com fé pois eu posso garantir que, por mais triste que possa ser, e por mais que possamos chorar de se lavar durante os vinte episódios, o final não decepciona. Não sejam como eu, que fiquei catando resenhas por aí e lia em todo canto que "o final é triste", "o final me decepcionou", "não entendi o final" e coisas do gênero. Isso me fez ter muito medo do que me aguardava. Mas no fim o final me deixou satisfeita. Claro que eu, como espectadora, poderia encontrar "n" maneiras de ter um final melhor, mas sinceramente, eu gostei.

Acho que a única resenha que li e que valeu a pena foi no blog Blablabla Aleatório. A autora faz uma pequena consideração sobre o desfecho da história que me ajudou muito e a reproduzo aqui:" O drama entrou para a minha lista de favoritos e se depois de assisti-lo, assim como eu, você ficar com a pulga atrás da orelha por causa do destino dúbio do personagem. Você tem duas escolhas: aceitar o que é mostrado de forma escancarada no capítulo final, ou voltar à procura de pistas (especificamente na primeira cena do drama) e tecer suas próprias conclusões".

Claro que o dorama não é perfeito. Nenhum é. Mas vale a pena ver!

Baixei pelo tracker do Asian Team, o Dramania. Para quem tem o cadastro, é possível baixar por lá. Aliás, eu baixei no Dramania, mas perdi a senha e não consigo recuperar, então fiz recentemente o cadastro no Asian Team, embora ainda não tenha feito nada lá.

É isso. Tem algumas cenas de Iljimae que me marcaram, claro! (todos os créditos das legendas ao Asian Team).

Lee Won Hoo aconselhando o pequeno Geom

Ryung (Iljimae) recebendo conselhos de seu Mestre de luta, um ex-assassino.
Nessa hora, ele já retomou a memória e se recorda das palavras do pai (acima).

Novamente, Ryung sendo aconselhado por seu Mestre

O ex-assassino ensinando técnicas de luta com espadas a Ryung
E, como não podia deixar de ser, dois vídeos feitos por fãs que encontrei^^ 




Espero que os vídeos suscitem ainda mais a curiosidade e vocês decidam assistir esse drama, que é maravilhoso!


4 comentários:

Jade Diana disse...

Tipo a sua resenha foi uma das melhores e a das mais confusas que já li (também não tem por onde o drama é a maior confusão, em relação a nomes e ao entrelaço do drama que é um destaque maravilhoso). O final não deixa de ser triste mas quem vai assistir já tem que ir sabendo que o drama é baseado em uma lenda (raramente a lenda tem um final melhor que aquele). O importante desse drama nem é o fim ou o que dá no final, o melhor é toda a teia de relações que você tentou passar, só assistindo para compreender e contemplar, é claro que eu sou uma das pessoas que detestou o final, pois ele começou e terminou no mesmo ponto de partida [Não vou me lembrar onde mas li em um blog que dizia que o Iljimae é um dramático drama é por isso que amamos tanto] É impossível não amar um drama com o Sr. Lee ele é um ótimo ator e o cenário, nossa Iljimae é o tipo de drama que quanto mais eu odeio mais eu amo. E já que curtiu esse tipo de drama o Lee também fez Arang e o Magistrado que é um drama de época, tipo totalmente diferente de Iljimae (concordamos que o drama iljimae é único né?), mas é lindo e para quem gosta da época paisagem, musica, e ótimos atores talvez você queira ver. Eu raramente leio resenha para ver um drama, eu assisto depois corro atrás das resenhas.
Mil desculpas o tamanho do comentário mas é que o drama é Iljimae não tem como escrever menos...

My Carol disse...

Olá Jade! Obrigada por comentar~
É, essa não é um resenha profissa, eu simplesmente quis passar em palavras minha impressão do drama.
Sabe, eu sou meio masoquista, porque amo dramas melodramáticos e trágicos, kkk. O final poderia ter sido mais feliz, mas não é horrível, eu gostei^^
Arang e o Magistrado eu vi esses dias e amei! E depois, vi Time Between Dog and Wolf e amei também! Na verdade, estou meio "louca" pelo Lee Joon Gi, hihi.
E desculpe ter escrito algo confuso.
Até mais!
*amo comentários grandes*

Barbara Linhares disse...

Estou louca para assistir esse kdrama épico, mas não consigo baixar em lugar nenhum...
Cada resenha que leio me deixa mais curiosa e ansiosa! Além dos atores LINDOS DE MORRER, né? Hahaha...
Parabén, ótima resenha!
Bjs ;*

My Carol disse...

Bárbara, vá no Dramania, cujo link eu postei. Lá é fácil se cadastrar, não é necessário convite como no Asian Team. Mas é torrent, vc sabe baixar? Basta fazer o download do UTorrent (no próprio Dramania tem a indicação). Bjinhus~ e obrigada por visitar o blog^^