E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

domingo, 6 de novembro de 2011

Sobre músicas... outra vez

Hoje eu participei da aula na Escola Dominical na minha igreja. Deixa eu explicar: desde o início do ano, eu fui recrutada para ser auxiliar de professora na classe Cordeiros de Cristo, de crianças de 4 a 6 anos, e não assisto mais às aulas dos jovens. Mas hoje eu estive na aula, já que foram apenas quatro crianças e eu fui dispensada. 

Mas voltando ao assunto. A aula de hoje foi sobre diversos assuntos, incluindo uma pequena discussão sobre o Poder de Deus de curar. Todos os presentes chegaram ligeiramente à conclusão óbvia que sim, Deus tem muito poder para curar as doenças de quem Ele quiser. Se quiserem ver exemplos, podem ler a Bíblia. Esses são alguns textos (versão online):

- Desembarcando, viu Jesus uma grande multidão, compadeceu-se dela e curou os seus enfermos. -->> Mateus 14.14 

- Onde quer que ele entrasse nas aldeias, cidades ou campos, punham os enfermos nas praças, rogando-lhe que os deixasse tocar ao menos na orla da sua veste; e quantos a tocavam saíam curados.-->> Marcos 6.56

- E a sua fama correu por toda a Síria; trouxeram-lhe, então, todos os doentes, acometidos de várias enfermidades e tormentos: endemoninhados, lunáticos e paralíticos. E ele os curou.-->> Mateus 4.24

- E ele curou muitos doentes de toda sorte de enfermidades; também expeliu muitos demônios, não lhes permitindo que falassem, porque sabiam quem ele era.-->> Marcos 1.34

Estas são algumas citações bíblicas que relatam curas, mas há muitas outras.

De qualquer forma, vim aqui falar de música, como o próprio título desse artigo sugere. Além de cura, outro assunto abordado na aula foi "Que tipo de música devemos usar para louvar a Deus?". Foi levantado um debate nessa hora e muita gente falou, deu sua opinião e apresentou, de alguma forma, seus gostos musicais. Ficou evidente que mais de um jovem não suporta funk ou pagode. Outros não gostam de heavy metal. Mas a questão era: do que Deus gosta? Como Ele quer que O louvemos?
Em João 4, Jesus deixa claro: No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. (versículos 23 e 24). 

Aqui nesse texto, fica claro o modo como devemos adorar. Em espírito e em verdade. Deus não se importa com o estilo musical e mesmo que seja um funk, pode ser usado para louvor e adoração, conquanto que seja verdadeiro, de coração. 

Deus não determina: gosto de hinos somente, os metaleiros não podem participar do louvor. Não. Ele não faz isso, e podemos dedicar a Ele uma música de qualquer estilo. Deus não tem ouvidos exigentes no que diz respeito ao gênero musical, Sua exigência é que seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. Se eles estão fazendo isso enquanto cantam um belo samba, glória a Deus por isso! 

O Salmo 150, escrito há tanto tempo, é muito válido, assim como toda a Escritura, em nossos tempos atuais. Vejam.




1. Aleluia! Louvem a Deus no seu santuário, louvem-no no seu poderoso firmamento.
2. Louvem-no pelos seus feitos poderosos, louvem-no segundo a imensidão de sua grandeza!
3. Louvem-no ao som de trombeta, louvem-no com a lira e a harpa,
4. louvem-no com tamborins e danças, louvem-no com instrumentos de cordas e com flautas,
5. louvem-no com címbalos sonoros, louvem-no com címbalos ressonantes.
6. Tudo o que tem vida louve o Senhor! Aleluia!

É claro que os instrumentos citados no salmo condizem com a época que ele foi escrito. Mas desde então, podemos notar, vejam bem, a presença da bateria ali no meio! Ou seja, a bateria é um instrumento que pode muito bem ser usado em músicas para louvar a Deus (címbalos ressonantes são o que hoje é conhecido como os pratos da bateria). 

Hoje em dia, a música em si perdeu muito do seu valor. Principalmente no que diz respeito à letra. Em músicas seculares (lê-se "música do mundo") isso tem acontecido. Músicas não tem mais poesia, não têm mais um significado. Muita gente canta só por cantar, não sabe qual a essência do que canta. As músicas não têm mais letra que preste.

Das bandas e cantores atuais, a minha preferida (quem me conhece, é evidente que sabe disso) é o Arashi, grupo de j-pop. Eles se mantém há 12 anos e fazem músicas belíssimas, com letras profundas, como One Love, que eu já publiquei a tradução aqui, e Doko Ni Demo Aru Uta, cuja letra/tradução está aqui.

E tem também Roupa nova, que amo demais, e cantam belas músicas, como Sapato Velho, Sábado e afins (podem conferir aqui, no site oficial da banda). Eles estão juntos há 30 anos e não dão sinais de que vão se separar. 

Mas enfim... a desvalorização da música não tem acontecido somente no meio secular. Infelizmente, a chamada música "gospel" tem deixado muito a desejar. E muitas vezes as palavras são apenas cantadas "da boca para fora". -->> vejam esse vídeo, só tem 8 minutos^^

Por isso eu prezo tanto as boas letras, mas infelizmente, nem todo mundo me entende. Gosto muito mesmo de PC Baruk, Michael W. Smith, enfim, que fazem músicas verdadeiramente de louvor, e não só eles (mas são os nomes que me vêm à memória no momento). Mas como eu disse no meu primeiro artigo sobre músicas, eu acabo ouvindo mais músicas aleatórias mesmo, pois para mim importa mais a letra do que outra coisa. Minha irmã vai me bater se ler isso... mas tem uma música do The Black Eyed Peas que ela e outros da idade dela gostam muito que não tem letra praticamente; fica por quase 7 minutos cantando somente o refrão "don't stop the party".  

Deus... não, ele não prefere um hino a uma balada de rock. Ele só quer que, tanto o hino quanto o rock sejam cantados para seu louvor. Pois, como diz a música, "Eu Fui Criado Pra O Teu Louvor E Glória
Glória. Sim Senhor, Sim Senhor".











4 comentários:

Roni disse...

Oi Emily! Boas as suas considerações... Realmente você absorveu a aula...rs! Só um comentário que preciso fazer, inclusive sobre o vídeo do Marcos Botelho que a propósito é muito bom. Para retermos o que é bom é preciso conhecer o que é bom. E como a Bíblia diz: "Bom, só Deus!". Logo conhecendo profundamente a Deus conseguiremos ouvir, ler, ver de tudo e reter o que é bom.
Abração e parabéns pelo blog!

My disse...

Oi Roni^^
Você leu mesmo, hein! Que bom, fico muito feliz...
Meu blogzinho é simples e e assuntos variados, muitas vezes randômicos, mas escrevo pras pessos, né~
Realmente, se conhecermos o que é Bom (Deus é Bom), então podemos ler, ver e ouvir de tudo e reter o que vale a pena.
Bjão!

Alexandre Mauj Imamura (lostinjapan.tk) disse...

que bonito esse seu post, My, um relato de muito amor e fé. Que Deus abençoe sempre a vc e os seus.

bom dia!

My disse...

Muito obrigada Alexandre^^ gosto tanto das suas visitas no meu blogzinho...